Segundo filho: será que minha família está preparada?

 

Hoje em dia, tem se tornado cada vez mais comum, os casais planejarem quando terão seus filhos, visto que podem se programar familiar e financeiramente, para a chegada de um novo membro. Mas o que nem sempre é discutido é se, em relação ao segundo filho, o primeiro está preparado para ter um irmão, e até mesmo se os pais estão preparados para além de passar novamente pelas fases do bebê e gestação, também prepararem o primeiro filho para a chegada do irmão. Então, discorrerei a seguir um pouco de como pode acontecer essa preparação, em especial para o até então, filho unigênito.

Muitas vezes a própria criança, ao deparar-se com determinada idade, passa a pedir aos pais que lhe “deem” um irmão, pois pode sentir falta de alguém para brincar em casa, para passear, conversar, cuidar, e/ou por ver que seus amiguinhos têm irmãos, enquanto ele ainda não tem. Portanto, é normal e esperado este desejo.

Porém, pedir um irmão ou irmã, não significa estar preparado para o ter! A criança ainda não tem dimensão e ideia do que é ter um bebê novo em casa, do que é ter um irmão, pois ainda não viveu isso.

Por isso, mesmo nos casos em que seu primeiro filho está pedindo um irmãozinho, e também nos que a vinda deste é uma surpresa para todos, é necessário se tomar cuidados:

– Prepare a criança antes mesmo da gravidez (quando for planejada), avisando que o papai e a mamãe estão pensando em ter mais um bebê, e que isso pode acontecer em breve;

– Durante a gestação, explique que o bebê está sendo “preparado” ali dentro, está se formando, crescendo, e em quanto tempo nascerá. Se possível, leve para ver uma ultrasson;

– Conte para a criança os trabalhos que um bebê pode dar, não o deixe ser pego de surpresa com o choro constante que um recém nascido pode apresentar;

– Explique o que e como é ter um irmão ou irmã, que podem ser grandes amigos, mesmo que às vezes se irritem, conte como era sua infância com seus irmãos (se tiverem);

– Deixe a criança participar das preparações;

– A dica mais importante: Não deixe-a de lado. É muito comum as crianças terem crises intensas de ciúmes com a chegada de um irmão, devido a atenção ficar voltada muito mais para o bebê do que pra ela, por isso é necessário prestar muita atenção para não causar este transtorno, prejudicando assim a interação dos dois;

– Deixe que a criança participe também quando o neném chegar, pegar no colo, ajudar no banho, no mamá, entre outros momentos (sempre com supervisão, claro);

– E lembre-se: é muito comum o primogênito mudar alguns comportamentos, ou regredir em algumas questões, como por exemplo fazer xixi na cama, ele pode ir variando seu comportamento afim de conseguir de volta a atenção dos adultos;

– A criança não está acostumada a ter que dividir seus pais, seu quarto, sua atenção, sua casa, entre outras coisas, quem deverá tornar essa adaptação mais tranquila e prazerosa são os pais, prestando muita atenção aos sinais apresentados;

– Se necessário, procure um psicólogo! Podemos ajudá-los a preparar seu filho para a chegada do irmão, ou lidar com os comportamentos indesejados que apareceram após este acontecimento.

Por fim, aqui estão algumas dicas, de forma resumida para vocês que estão pensando em ter mais um filho, vale tanto para o segundo, quanto terceiro e assim por diante, pois sempre será uma novidade para alguém. Lembre-se de procurar ajuda de um psicólogo caso note algum tipo de sofrimento ou alterações comportamentais na criança devido a chegada de um irmão, quanto antes avaliado e trabalho, mais rápido poderá melhorar.

Jaqueline Pereira Sairaiva

Psicóloga – CRP 06/137030

 

 

Jaqueline Pereira Sairaiva
Psicóloga – CRP 06/137030

Clínica Ciclos
4122-1289

 

 

 

2019-01-28T11:15:01+00:00